Skip to main content

SIMs e NÃOs para seu intercâmbio


Neste artigo, uma listinha imperdível de SIMs e NÃOs para quem está planejando fazer intercâmbio. Siga os conselhos abaixo e você pode ter certeza de que sua viagem será uma experiência muito mais enriquecedora. Saiba abaixo o que fazer e o que não fazer durante seu intercâmbio:

NÃO – coisas a evitar

  1. Se mostrar arredio e/ou agressivo: Você não está fazendo intercâmbio para ser tímido ou arrumar confusão. Você está, como o próprio nome diz, trocando experiências e aprendendo coisas novas. É hora de deixar a timidez de lado e manter a mente aberta para o aprendizado.
  2. Julgar as pessoas: As culturas são diferentes e, portanto, também são diferentes os modos de pensar. Você não está ali só para ganhar conhecimentos, mas também para aprender com os erros e os acertos de quem você está conhecendo. Mantenha a mente aberta para absorver a cultura local e todas as coisas diferentes que ela pode vir a apresentar para você, sem preconceitos ou julgamentos.
  3. Ficar “em casa”: Saia, explore, conheça e aprenda. Veja os mais diferentes locais e as mais belas paisagens de onde você está. Lembre-se de que seu intercâmbio é um investimento em sua vida profissional e pessoal. Portanto, como se diz em inglês, busque “more bang for your buck” (faça valer ao máximo o seu investimento). Deixe para ficar de bobeira em casa quando voltar – que, aí, é de graça!
  4. Esquecer-se de dar notícias: É comum, durante uma experiência única como um intercâmbio, a gente se deixar levar com as novidades e programações que fizemos e esquecer de dar sinal de vida pro pessoal que ficou em casa. Os familiares, principalmente pais e mães, tendem a ficar preocupados quando ficam um dia inteiro sem receber notícias suas – principalmente pais corujas! Por mais que você esteja curtindo sua viagem, não se esqueça de ligar ou de mandar um e-mail dizendo que está bem. Dependendo do local que você estiver visitando, pode ser fácil achar uma lan house ou um local com wi-fi liberada, o que facilita ainda mais o contato com a família.
  5. Levar pouco dinheiro: “É melhor prevenir do que remediar” não virou dito popular à toa. Se ficar sem dinheiro já é ruim normalmente, imagine em um país estrangeiro! Antes de viajar, faça um estudo do custo de vida no lugar para onde você vai e leve mais dinheiro do que o necessário para cobrir não só as despesas normais, mas também qualquer eventualidade. Não se esqueça que você também pode pegar gripe no exterior – não é exclusividade do Brasil 😉 Então, leve dinheiro a mais, caso precise comprar remédios ou ser atendido por um médico. Para sua própria proteção, tente não andar com todo o seu dinheiro de uma só vez, pois se acabar sendo assaltado (também não é exclusividade do Brasil!), de nada terá adiantado seu planejamento financeiro.

SIM – se joga e aproveita!

  1. Estudar a cultura local: Antes de viajar, veja como se comportam os habitantes do local e, mais importante, como funcionam as leis locais. Algo simples como beber uma latinha de cerveja na rua pode ser um crime.
  2. Fazer amizades: Conheça pessoas de todos os tipos e crie laços. Desse jeito, você não se sente sozinho e aprende ainda mais com as experiências delas, além de ensinar com as suas próprias.
  3. Registrar os momentos: Leve sempre uma câmera para onde você for e registre todos os melhores momentos do seu intercâmbio. Hoje, com os celulares equipados que temos, fica ainda mais fácil seguir essa dica. Lembre-se de que seu intercâmbio é uma experiência única, que renderá muitas histórias. Locais, pessoas e paisagens farão parte dessas lembranças e histórias são muito mais divertidas de contar com o auxílio de fotos e vídeos.
  4. Dormir bem: Uma das coisas mais importantes que o intercambista deve fazer é manter o sono em dia, para que, no dia seguinte, esteja bem disposto e pronto para novas aventuras. Ficar cansado só deixará você indisposto e incapaz de aproveitar sua experiência ao máximo – e isso acaba sendo perda de tempo e de dinheiro! Durma bem e tire o máximo proveito de sua viagem.
  5. Viver: Parece clichê, mas é comum que um intercambista de primeira viagem se perca em medos e inseguranças perante essa nova experiência. Se é o seu caso, não se deixe limitar pela novidade que é um intercâmbio. Viva essa experiência em todas as suas nuances. Aproveite cada segundo, absorva o máximo que puder e volte enriquecido, tanto no quesito profissional quanto no pessoal.

Agora, use essas dicas e vá em frente, faça do seu intercâmbio uma experiência única e inesquecível. E não esqueça de nos contar como foi nos comentários abaixo 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *